Para salvar o Rio Tietê será preciso união

17 de abril de 2014 Deixe um comentário

Desde os anos 20, há relatos de debates sobre lançamentos de resíduos no Rio Tietê, e desde então o descaso permanece o mesmo. O rio é fruto da falta de planejamento para a ocupação do solo nas grandes cidades. No passado, os rios foram considerados um obstáculo ao desenvolvimento urbano, então foram realizados modificações para “desaparecer” com os rios pequenos e “esticar” os grandes em prol da valorização imobiliária e da pseudo-mobilidade. Não se cuidou dos rios e nem houve o mínimo planejamento sanitário para suportar a migração em massa das pessoas das áreas rurais e de outras regiões do país para as metrópoles, sobretudo na Grande São Paulo.

É certo que grande parte da poluição do Rio Tietê ainda vem da chamada “poluição difusa”, ou seja, de resíduos de todos os tipos lançados pela população e das áreas da cidade onde a coleta do lixo doméstico deixa a desejar. Mas está provado, no entanto, que nada impacta mais o rio do que o lançamento indiscriminado dos esgotos. Grandes municípios da região metropolitana de São Paulo ainda tratam muito pouco seus esgotos, que tem no Tietê seu destino. Cidades como Itaquaquecetuba e Mauá ainda tratam menos de 10% de seus esgotos. Guarulhos, Diadema, Osasco, Mogi das Cruzes, São Bernardo do Campo e Carapicuiba, menos de 30%. São Paulo, Suzano e Santo André, por exemplo, ainda necessitam tratar metade desses resíduos.

A despoluição do Tietê necessita de um pacto pelo saneamento básico – urgente e envolvendo população, Governo do Estado e todos os prefeitos das cidades da Bacia do Alto Tietê. É preciso que todos trabalhem juntos. A solução do problema é técnica, mas somente ocorrerá se houver um grande arranjo político. Não será a ideologia partidária que conseguirá a limpar o Tietê. A seriedade, a eficiência e a tecnologia, sim.

Édison Carlos, presidente executivo do Trata Brasil

Foto: Dan Robson Dias

Foto: Dan Robson Dias

Manifestação pelo descaso com as águas da Baía de Guanabara

4 de fevereiro de 2014 Deixe um comentário
Mancha de esgoto no litoral de São Gonçalo, próximo à Rodovia Niterói-Manilha / Fonte: Redação SRZD

Mancha de esgoto no litoral de São Gonçalo, próximo à Rodovia Niterói-Manilha / Fonte: Redação SRZD

Velejadores, pescadores, banhistas, e todos os amantes do mar e usuários das águas da Baía de Guanabara estão convidados a participarem de uma manifestação nas águas da Enseada de Botafogo, dia 16 de fevereiro, para cobrar das autoridades públicas a despoluição da Baia de Guanabara. Intitulado de ‘Revoada do Saneamento’, o evento é organizado pela Comunidade Náutica, que inclui o Iate Clube do Rio de Janeiro e Associação Brasileira de Velejadores de Cruzeiro, com apoio do Instituto Trata Brasil e da rede Meu Rio. A concentração está marcada às 12h30, em frente ao Monumento Estácio de Sá com largada na Enseada de Botafogo, entre a CR e o monumento, às 13h. Faixas pretas serão hasteadas como uma demonstração de luto pelas águas da baía.

A “Revoada do Saneamento” é um movimento espontâneo, sem nenhum viés político, e a meta é mobilizar todo tipo de embarcação para fazer um “businaço” na largada e durante o percurso até a Marina da Glória. Veleiros (que poderão empregar a propulsão mecânica), lanchas, traineiras, caiaques, canoas havaiana e SUPs estão aptos a participarem do ato.

Esgoto no Canal Da Cunha próximo a entrada da Cidade Olimpica / Redação SRZD

Esgoto no Canal Da Cunha próximo a entrada da Cidade Olimpica / Redação SRZD

Percurso: navegar ao longo da orla do Morro da Viúva e Praia do Flamengo até a altura da Escola Naval. É importante frisar que este evento é um “desfile/parada”, portanto é imprescindível que haja atenção para manter velocidades baixas e o aglomerado das embarcações. A comunicação manterá escuta no Canal 77.

Esgoto doméstico e industrial assola Baía de Guanabara

Paraísos naturais e cartões postais do Brasil, as praias do Rio de Janeiro hoje passam por sérios problemas com o lançamento de esgotos domésticos e industriais diariamente. O que era uma preocupação no passado, hoje já é uma triste realidade. A Baía de Guanabara, principal local de competição das Olimpíadas de 2016 para as modalidades aquáticas, passa por um grave problema com a poluição causada pela falta de tratamento de esgotos dos municípios que margeiam a baía.

Atualmente com seis milhões de pessoas, o Rio de Janeiro coleta 77,8% do esgoto e trata apenas 51,9%, de acordo com os dados do Ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil (base SNIS 2011). Entretanto, mais de seis milhões de pessoas vivem nos municípios no entorno da Baía de Guanabara. São 16 municípios onde praticamente não existe tratamento de esgoto e o resultado não poderia ser pior: quase todos os esgotos destes municípios vão parar diretamente e sem nenhum tratamento na Baía de Guanabara.

O Comitê Olímpico Internacional (COI), quando assegurou ao Rio de Janeiro o direito de sediar as Olimpíadas 2016, impôs ao próprio município fluminense a despoluição de 80% da Baía de Guanabara.

Além dos programas em andamento que visam o fim dos lixões que despejam chorume, o “Plano Guanabara Limpa” contempla o Programa PSAM financiado pelo BID e que através da implantação de redes coletoras e estações de tratamento de esgotos tem como objetivo reverter o estado de degradação ambiental da Baía de Guanabara.

Há dois anos e seis meses para o maior evento esportivo do mundo, as intervenções estão atrasadas e pouco foi feito para despoluir a baía e o que resta agora é cobrar mais atitude e responsabilidade das autoridades para que a meta seja cumprida.

Baia de Guanabara - Fonte Uol

Baía de Guanabara / Fonte: Uol

Além da tecnologia: Para um Tietê vivo novamente é necessário a união dos municípios

13 de dezembro de 2013 Deixe um comentário

No início desta semana, o Governo do Estado de São Paulo fechou acordo com o governo francês para despoluir o rio Tietê, da mesma maneira em que foi despoluído o rio Sena, localizado em Paris. Em entrevista para a rádio SulAmérica, Édison Carlos, presidente executivo do Trata Brasil, explica que o projeto é uma boa noticia, mas que o desafio maior não é a tecnologia e sim a união dos municípios do estado.

Há mais de vinte anos e com o consumo de cerca de três bilhões de reais, o projeto Tietê almeja a purificação do rio, entretanto, após esses anos poucas diferenças são notadas. “É preciso ser feito um grande pacto para que todas as cidades atuem de uma forma articulada porque o Tietê recebe uma série de impactos ambientais de todas as cidades que acabam jogando seus resíduos nele, principalmente o esgoto doméstico que é o maior poluente hoje”, explanou Édison Carlos.

O desafio para que o projeto realmente seja vitorioso ultrapassa as barreiras tecnológicas. Para a purificação do rio são necessários recursos importantes, mas para obter o resultado desejado é preciso casar tecnologia com a paralisação imediata de lançamento de esgotos no Tiete. “Existe cidades bem atendidas, mas há um número grande de cidades da região metropolitana de São Paulo com níveis de tratamento de esgoto que não chega a 30%. Então, tecnologia existe, mas o complicado é a questão política, ou seja, o envolvimento de todas as cidades. Somente assim o Tietê terá uma solução”, afirmou o presidente do Instituto. 

Rio Tietê, São Paulo

Rio Tietê, São Paulo

Seminário sobre Esgotamento Sanitário

4 de dezembro de 2013 Deixe um comentário

No próximo dia 09/12, no Juazeiro do Norte, na Região Metropolitana do Cariri, acontecerá o Seminário Regional Esgotamento Sanitário no Cariri- um desafio a ser vencido. Mencionado Seminário é realizado pela CAGECE (Companhia de Água e Esgoto do Ceará), em parceria com a ARCE (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do estado do Ceará), do Ministério Público do estado do Ceará e do Instituto Trata Brasil.

A programação de manhã, que se inicia às 08:30h, contará com duas palestras: “Os Impactos da falta de esgotamento sanitário” e “A Legislação e a Visão do Ministério Público sobre a interligação dos serviços de esgotamento sanitário”, esta última com a Dra. Sheila Pitombeira.

A tarde, a programação segue com duas mesas redondas: “As diferentes visões das instituições para o problema do esgotamento sanitário no Cariri” e “Encaminhamentos: construção de um Acordo”. Ambas as mesas com a presença de pessoas de reconhecido profissionalismo, a exemplo da Dra. Vanja Fontenele, Dr. André Facó e Dra. Sheila Pitombeira.

Imperdível! Todos estão convidados!

Fonte: ARCE

Instituto Trata Brasil promove seminário em Alagoas

25 de novembro de 2013 Deixe um comentário

 

O Instituto Trata Brasil, a Academia Alagoana de Medicina e a Braskem realizam um seminário em Maceió para discutir a situação do saneamento básico no estado de Alagoas e em todo o país.

O evento acontecerá no dia 27 de novembro, no auditório Casa da indústria, das 9h às 13h, e contará com profissionais da área do saneamento, empresários e a prefeitura local. Para mais informações, ligue (82) 3177-5363

 

Braskem - Seminário - Cenário do Saneamento em Alagoas e no Brasil - panfleto A5

‘Dia Mundial do Banheiro’ enfatiza uma triste realidade

19 de novembro de 2013 Deixe um comentário

No mundo, mais de um bilhão de pessoas não têm acesso a banheiro. No Brasil, o número de 4%, apesar de parecer baixo, quando revertidos em pessoas totalizam mais de sete milhões de brasileiros que também sofrem com esta ausência. A situação atinge principalmente os países em desenvolvimento, e, como consequência da falta de saneamento, mais de um milhão de mortes são contabilizadas por ano no mundo em decorrência as doenças provindas do contato direto com os dejetos humano e/ou esgoto ao céu aberto.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 88% das mortes por diarreias no mundo são causadas pelo saneamento inadequado. Destas mortes, aproximadamente 84% são de crianças.  As porcentagens alarmantes comprovam que a falta de infraestrutura básica prejudica em grande escala a saúde dos cidadãos.

Um assunto básico que é o saneamento deveria estar extinto das preocupações de quaisquer governantes do mundo em pleno ano de 2013, quase 2014, mas ainda assim milhares de pessoas sofrem com a precariedade do assunto. O ‘Dia Mundial do Banheiro’ veio lembrar o mundo que a situação precisa ser revertida e propõe medidas urgentes aos governos dos países emergentes.

Apenas 30% dos municípios do Brasil terão condições de avançar em Saneamento Básico em 2014

7 de novembro de 2013 Deixe um comentário
Comunidade Itajuíbe

Comunidade Itajuíbe – SP

A partir de janeiro do próximo ano apenas os municípios que realizaram o Plano Municipal de Saneamento Básico em 2013 receberão verba do Governo Federal para o setor. Nas condições atuais, 70% das cidades brasileiras serão impedidas de receber estes recursos, sendo assim, apenas 609 dos 5.570 municípios do país avançarão em saneamento básico no ano que vem, de acordo com o Ministério das Cidades e da Associação Brasileira de Agências de Regulação (Abar).

Entenda por quê:

A lei federal nº 11.445/2007 tornou obrigatória à titularidade dos serviços públicos de saneamento básico, facultando a delegação desses serviços por meio da celebração de contratos de concessão, com obrigações para o contratado. O Decreto 7.217/2010 determinou que o acesso a verbas da União ou a financiamentos de instituições financeiras da administração pública federal destinados ao saneamento básico estará condicionado à existência do plano.

O Governo Federal visa à universalização dos serviços básicos em 20 anos, por isso foi tomada a medida de liberar o financiamento a partir do Plano de Saneamento, como uma maneira de pressionar os prefeitos de todas as cidades do país a produzirem o documento.

“O estudo Ranking do Instituto Trata Brasil, publicado no dia 01 de outubro, mostra que o avanço tem sido muito pequeno. Infelizmente 40% da população das grandes cidades do país não têm coleta de esgoto e só 1/3 desse esgoto é tratado. Por tanto, 2/3 dos esgotos dessas cidades vão para a natureza sem nenhum tratamento”, explanou Édison Carlos, presidente executivo do Instituto Trata Brasil, em entrevista para a TV Terra.

Comunidade Embu das Artes - SP

Comunidade Embu das Artes – SP

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: