Crianças que vivem em áreas sem saneamento apresentam redução de 18% no aproveitamento escolar quando comparadas com crianças que vivem em áreas saneadas, revela a pesquisa Trata Brasil: Saneamento, Saúde, Educação, Trabalho e Turismo, desenvolvida pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O impacto é mais perceptível na queda do aproveitamento dos alunos do que na presença. Os índices de reprovação são 46,7% menores entre as crianças e jovens que vivem em locais com instalações adequadas. A melhora na qualidade da educação está diretamente ligada aos índices de saúde.

Anúncios