O sétimo Balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), divulgado nesta quarta-feira (3), mais uma vez revela que a Casa Civil omitiu informações sobre os desembolsos, que estão na ordem de 12% do contratado para obras de saneamento. Confira o Balanço completo na área De Olho no PAC.

O balanço aponta que o total de investimentos contratados em saneamento e habitação chegou a R$ 115,1 bilhões. Empreendimentos em contratação somam R$ 4,5 bilhões, totalizando R$ 119,6 milhões em investimentos selecionados para as duas áreas até o mês de abril. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou que as áreas de saneamento e habitação merecem um balanço específico, já que a execução dessas obras é de responsabilidade de estados e municípios, dependendo de contrapartidas.

Dilma Rousseff destacou ainda que o percentual de obras do PAC concluídas já representa 15%, o equivalente a R$ 62,9 bilhões, quando não se consideram os investimentos do programa nas áreas de habitação e saneamento. Das 2.446 ações do PAC que estão sendo monitoradas, 14% foram concluídas e 77% estão com execução adequada, 7% das obras exigem atenção e 2% estão em situação preocupante. O percentual de ações concluídas representa 335 empreendimentos, dos quais 133 são no setor de logística; 186, de energia; e 16 no eixo social e urbano.

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o ministro das Cidades, Marcio Fortes, e o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, durante apresentação do sétimo balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Foto: Rodrigo Nunes/MCidades
A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o ministro das Cidades, Marcio Fortes, e o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, durante apresentação do sétimo balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Foto: Rodrigo Nunes/MCidades
Anúncios