E edição online do jornal Correio Braziliense trouxe ontem uma matéria informando que a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) assina hoje convênio para ajudar o governo do Haiti a reconstruir a rede de saneamento nas áreas atingidas pelo terremoto ocorrido no início do ano. Ao todo, o governo brasileiro investirá R$ 200 milhões para ajudar o Haiti.

Enquanto o governo brasileiro está preocupado com suas ações humanitárias no Haiti, metade da população brasileira ainda não tem acesso à rede de coleta de esgoto e 200 mil crianças morrem por ano no Brasil vítimas de doenças ligadas à falta de saneamento.

O governo brasileiro deve sim investir R$ 200 milhões, mas não no Haiti, e sim no Brasil. Até quando nossas crianças pagarão com suas vidas pela falta de saneamento básico que, como o próprio nome já diz, é um direito básico do cidadão?

Anúncios