Brasileiros consideram saneamento básico menos importante que saúde, segurança pública e educação

 O Instituto Trata Brasil encomendou junto ao IBOPE uma pesquisa para avaliar a percepção do brasileiro em relação ao saneamento básico nas 79 maiores cidades do país, todas com mais de 300 mil habitantes. Entre 21 e 29 de junho de 2009, 1008 pessoas foram entrevistadas. Quase um terço delas não soube responder o que é saneamento básico e apenas 3% associaram o tema à saúde. Apesar disso, as pessoas têm consciência das consequências negativas da ausência do saneamento: 70% responderam que causa doenças, com 42% especificando a diarreia.

 Sobre a responsabilidade em relação a esse tipo de serviço, 68% apontou o governo municipal como o cabeça. Mas na hora de votar, tanto o eleitorado quanto os candidatos não deram tanta importância ao tema, tornando o assunto quase invisível nos debates e pouco reivindicado pela população. Esse quadro precisa mudar e, como esse ano tem eleições, ajude a divulgar estas informações e fomentar a discussão sobre saneamento básico em sua cidade!.

Quer saber mais dados sobre a pesquisa feita pelo IBOPE? Então clique aqui.

Sobre o Instituto Trata Brasil

O Instituto Trata Brasil é uma OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – que visa coordenar uma ampla mobilização nacional, para que o País possa atingir a universalização do acesso à coleta e ao tratamento de esgoto.

Alguns dados alarmantes:

  • Apenas metade da população brasileira tem acesso à rede de coleta de esgoto. Diante de quase 100 milhões de pessoas que não contam com a mesma sorte.
  • O tratamento do esgoto coletado chega a apenas 30% da população, um índice muito inferior a outros países sul-americanos, como o Chile, onde 97% dos domicílios têm coleta de esgoto.

Quer saber mais? Visite o nosso site: www.tratabrasil.org.br.

Anúncios