A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), com dados de 2009, divulgada hoje pelo IBGE, constatou que o saneamento ainda cresce em ritmo lento. De acordo com o estudo, apenas 59,1% dos brasileiros contam com uma rede coletora de esgoto. O número é inferior ao registrado em 2008, de 59,3%. As regiões Norte e Nordeste são as regiões mais afetadas: na primeira, apenas 13,5% das residências são atendidas pela rede coletora, enquanto na segunda 33,8% de residências contam com o serviço.

O estudo também confirma que o saneamento ainda não é prioridade no País: em todos os estados do País foi constatado que existem mais casas com acesso à telefonia do que à rede coletora de esgoto. De acordo com a PNAD, 84,3% dos brasileiros têm acesso à telefonia.

É lamentável que, em pleno século XXI, mais de 100 milhões de brasileiros não disponham de rede de coleta de esgoto e 13 milhões não tenham sequer banheiro em casa. A falta de saneamento continua causando contaminações, doenças e mortes. Todos os dias, sete crianças brasileiras morrem em conseqüência da falta de saneamento.

O poder de mudar essa inaceitável realidade está na mão da sociedade brasileira. Antes de votar, questione seu candidato, exija o básico! Vote em quem tem compromisso com o saneamento básico! Assine o Manifesto pelo Saneamento

 www.tratabrasil.org.br/manifesto

Anúncios