Nos últimos dias temos acompanhado pelo Twitter muitos cidadãos reclamando sobre as novas regras para construção das moradias pelo Programa Minha Casa Minha Vida: a Caixa Econômica Federal só pode financiar imóveis que serão construídos em ruas pavimentadas e com saneamento.

Essas reclamações que andam pipocando no Twitter comprovam mais uma vez, que os brasileiros ainda não conhecem a importância do saneamento básico. Construir moradias em locais sem acesso aos serviços de saneamento é ser negligente e colocar em risco a saúde da população, principalmente das crianças.

A falta de saneamento provoca diversos impactos ambientais, sociais e econômicos para o País e para sua população. Em nosso último estudo “Esgotamento sanitário inadequado e impactos na saúde da população”, realizado com dados das 81 maiores cidades do País,  detectou-se que as diarréias respondem atualmente por mais de 50% das doenças relacionadas ao saneamento básico inadequado. O pior de tudo é que o grupo mais vulnerável desta tragédia são as crianças de até 5 anos de idade. Em 2008, foram 67,3 mil crianças desta faixa etária internadas por diarréias.

Além de colocar em risco a saúde da população, o saneamento ambiental inadequado prejudica o desenvolvimento de nossas crianças, que falta mais as aulas porque ficam doentes; prejudicam a renda de seu pais, que precisam faltar ao trabalho para cuidar das crianças ou porque eles mesmos estão infectados, entre outros tantos impactos levantados por estudos do Instituto Trata Brasil.

A população precisa se conscientizar de que essa medida é importante sim, pois assegura que mais brasileiros não precisem ser afetados por esse verdadeiro inimigo silencioso que é o saneamento inadequado. Se há algo que a população precisa reclamar, certamente não é dessa exigência e sim do crescimento desorganizado das cidades, cuja infra-estrutura de saneamento não conseguiu acompanhar a construção de casas e prédios.

Para fins de direitos autorais de imagem, declaro que a foto usada acima não é de nossa autoria e que o autor não foi identificado.
Anúncios