“O sol, ao se pôr, deixa sempre nos objetos irradiados algo da energia que se foi. Assim é o homem. Ao passar pela vida imprime em suas realizações a manifestação do seu espirito criador, porque não somos um termino, como diz Nietzsche, mas uma energia que fica”.

A falta de acesso a rede coletora e o tratamento condigno de esgotos as pessoas de uma comunidade, deixa em termos de sofrimento, de angústia e doenças, uma verdadeira tragédia pelo surgimento de males os mais variados, que atinge um grupo imenso de pessoas de diversas regiões já sacrificadas pela pobreza. A água deteriorada, poluída e constantemente contaminada, pode de várias maneiras representar risco para a saúde do individuo, em sua higiene pessoal, no lazer, na agricultura, etc.

E a contaminação da água pode ocasionar as seguintes doenças:

1) Por esgotos: febre tifoide, cólera, gastroenterite, poliomielite e hepatite A, entre outras.
2) Na presença de vetores (mosquitos): malária, febre amarela, etc..
3) Água parada: presença do mosquito transmissor da dengue.
4) Água com parasitos: verminoses.

Portanto, a destruição do meio ambiente, a falta de saneamento básico e rede de esgotos de uma cidade, têm como consequência a carência de bens necessários, a má qualidade de vida e o acumulo e o surgimento de novas e frequentes doenças. Daí hoje o Brasil ser um imenso hospital, sempre repleto de doentes.

Vivemos um desastre ambiental diário e silencioso. Menos de 44% da população brasileira está ligada a rede de esgotos e menos de 30% desse esgoto é tratado segundo dados do Ministério das Cidades. São bilhões e bilhões de litros de resíduos jogados todos os dias nos nossos rios, bacias e mares, causando um incontável número de doenças, sofrimento e morte. Segundo o Instituto Trata Brasil, nosso País é o nono colocado no ranking mundial “da vergonha”, com 13 milhões de habitantes sem acesso a banheiro. A cobertura de saneamento do Brasil não condiz com um país que almeja destaque perante as outras nações. Os dados extraídos de pesquisas recentes mostram que 700 mil pessoas são internadas a cada ano nos hospitais brasileiros em consequência de diarreias, desidratação e outras enfermidades decorrentes da falta de coleta e tratamento dos esgotos.

Vamos, portanto, proteger o nosso ambiente, desde a nossa casa até os lugares mais longínquos, para que tenhamos uma vida saudável.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, um bilhão de pessoas no mundo atualmente não dispõem de água potável e 80% das doenças existentes na terra são causadas por contaminação de água. Para onde vamos? Esperar é o único caminho. Esperar sempre por dias melhores.

Anúncios