Duas notícias, desta semana, chamaram atenção para a poluição do rio Tietê. A primeira, publicada na página do Yahoo, destacou o primeiro lugar para o rio Tietê entre os 10 rios mais poluídos do Brasil, segundo dados do IBGE que analisam os Indicadores de Desenvolvimento Sustentável (IDS). O rio atravessa a cidade de São Paulo e por consequência recebe esgoto doméstico e industrial no trecho da capital paulista.

A segunda notícia foi mostrada na segunda fase da expedição do Flutuador, que percorre o rio Tietê medindo o nível de oxigênio da água para avaliar o grau de poluição do rio, exibida no quadro do jornal SP TV 2º edição.

Desde ontem, o Flutuador percorre o trecho que passa pela capital de São Paulo. Durante o caminho foi encontrado uma grande quantidade de lixo e até mesmo um sofá boiando na água.

O quadro negativo desta situação pode e deve ser mudado com mais empenho em políticas públicas que contemplem, principalmente, o tratamento dos esgotos.

A população também pode ajudar com pequenos gestos que são capazes de reeducar antigos hábitos, como não jogar papéis, latinhas, cigarros entre outros resíduos diretamente nas ruas. Neste caso procure pela lixeira mais próxima ou se for possível guarde o lixo naquele bolsinho da mochila que você não usa e quando tiver possibilidade despeje o conteúdo na lata do lixo. E fique atento, também, no descarte do óleo de cozinha, pilhas e baterias, estes materiais poluem diretamente os rios causando contaminação das águas.

E sempre que possível passe estes hábitos adiante.

Anúncios