O saneamento é um dos temas centrais do XIII Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente que reunirá entre os dias 17 e 19 de abril, promotores, procuradores, magistrados, autoridades políticas e especialistas do meio ambiente de todo Brasil. A sede do encontro será a capital do Espírito Santo, Vitória, um cenário escolhido a dedo pela Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (Abrampa), uma vez que a cidade está próxima de conseguir 100% de acesso da população ao saneamento básico.

As discussões sobre os avanços e as dificuldades para universalização da coleta e tratamento de esgoto no Brasil serão levantadas com a apresentação do presidente do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos. O engenheiro deve apresentar alguns números dramáticos vividos atualmente, como os levantamentos que apontam que 54% da população do país ainda não tem acesso à coleta de esgoto e as diferenças que chegam a 1.000% a mais de casos de internação em cidades sem saneamento básico, comparadas onde já há o tratamento.

Para o presidente da Abrampa e de procurador de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Sávio Bittencourt, o Congresso dará oportunidade para equalizar ainda mais o envolvimento do Ministério Público no país nas questões de saneamento e outros de temas fundamentais para o desenvolvimento sustentável.  “A busca é de ampliação da capacidade dos grandes geradores em reconhecer e atuar de forma responsável com relação a questões ambientais e a inserção do Brasil no contexto mundial”.

Serviço:
XIII Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente.
Local: Sheraton Vitoria Hotel.
Data: 17 a 19 de abril.
Organização: Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (ABRAMPA).
Inscrição: www.abrampa.org.br/congresso_vitoria
Contato: 
(31) 3292-4365.

 

Anúncios