Foto: André Netto/JC
Foto: André Netto/JC

Em resposta à Rádio Gaúcha, na última quarta-feira, 02 de outubro, Édison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil, salientou que o atraso na evolução do saneamento básico nos municípios do Rio Grande do Sul e em especial nas cidades litorâneas deve-se a falta de priorização do assunto tanto para a prefeitura quanto para os cidadãos.

“A cidade precisa priorizar saneamento. Nas regiões de praia realmente existem desafios grandes pelo fluxo de turistas na época de verão, mas isso é contornado em várias regiões do Brasil. Temos ótimos exemplos de cidades em beira de praia que estão chegando próximos dos 90%, 100% de coleta e tratamento de esgoto”, finaliza o presidente, Édison Carlos.

Anúncios