guanabarapoluida-fonte-uol
Baía de Guanabara / Fonte: UOL

Nesta segunda-feira (18 de janeiro) é comemorado o Dia Estadual da Baía de Guanabara, a segunda maior baía do Brasil em termos de extensão, com cerca de 380 quilômetros de superfície, além de ser circundada por alguns dos municípios mais populosos e ricos do estado fluminense. Mesmo com essa importância, a Baía tem problemas de poluição e contaminação com esgotos.

De acordo com estudo “Benefícios Econômicos da Expansão do Saneamento para a Sociedade dos Municípios da Baía de Guanabara”, publicado em 2014, pelo Instituto Trata Brasil, existe mais de um milhão de moradias em áreas sem redes de esgoto na região hidrográfica da Baía de Guanabara, principalmente nos municípios da Baixada Fluminense.

Os efeitos da falta de saneamento vão além das implicações sobre a saúde e a qualidade de vida da população sem acesso à coleta e tratamento de esgoto e distribuição de água nas cidades ao redor, onde milhares de crianças e jovens são internados por conta de infecções gastrointestinais e outras complicações.

Apesar da importante data que comemoramos, infelizmente ainda temos um cartão postal brasileiro sofrendo com a falta de saneamento básico. Para o ITB, apesar dos avanços, a melhoria da Baía de Guanabara demandará tempo. É fundamental continuar com os projetos de despoluição e principalmente estabelecer uma Governança que atenda aos grandes desafios e ao interesse de toda a sociedade local.

Anúncios