DSC_0499

O quadro de saneamento no Brasil é preocupante, sabemos que são aproximadamente 35 milhões de brasileiros não possuem água tratada e 100 milhões de brasileiros não têm acesso à coleta dos esgotos.

 O “Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos – 2014” mostram que o tratamento de esgoto teve aumento de 1,7% p.p,  39,01% (2013) para 40,8% (2014), sendo que a região Centro-Oeste, a melhor do país neste indicador, apresenta 46,37% do tratamento dos esgotos, enquanto o Norte, a pior do Brasil neste indicador, apresenta índice de 14,36%.

Enquanto isso, o índice de coleta de esgoto subiu 1,16% p.p., 48,64% (2013) para 49,8% (2014) o que significa um atraso na evolução das metas estipuladas pelo Plansab (Plano Nacional de Saneamento Básico).

Além disso, houve um investimento de 1,6 bilhão a mais em 2014 comparado a 2013. Entre as regiões que apresentam maiores investimentos em saneamento (água e esgoto) foram nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro, totalizando 63,3%. Já os estados que menos investiram (Rondônia, Amazonas, Acre, Amapá e Alagoas) totalizam 1,7%.

Em suma, entende-se que os investimentos em saneamento continuam a crescer nas regiões que já apresentam índices favoráveis, enquanto nas demais regiões, onde o saneamento é precário, os investimentos não atingem uma larga escala como deveria.

Anúncios