porto_velho_candeias_do_jamariNO_Rondonia0217002-1024x682
Foto: Fotos Públicas

A falta de serviços regulares de saneamento básico está por toda parte, dos bairros mais nobres às favelas mais carentes. A ausência de serviços de abastecimento de água e tratamento de esgoto tem impacto direto na saúde da população e qualidade de vida. Entre as principais causas geradoras das doenças que afetam o país, está a falta de acesso ao saneamento.

Os indicadores de acesso à água tratada e coleta e tratamento dos esgotos no país são baixos; estima-se que mais de 100 milhões de brasileiros não tenha coleta de esgoto e 35 milhões não têm acesso à água tratada. Pior do que isso é que 40% dos esgotos do país são tratados. Os dados são do SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento), com base no ano de 2014, e traz também dados de regiões, estados e municípios do Brasil. De acordo com o Ranking do Saneamento 2016, com base no SNIS 2014, no Estado de Rondônia, apenas 41,01% da população têm acesso à água; 3,53% têm acesso ao esgotamento sanitário e 4,24% dos esgotos gerados foram tratados.

Já a capital, Porto Velho, apresenta índices precários; 31,43% da população têm acesso à água; 2,04% têm acesso ao esgotamento sanitário e zero de índice de esgoto tratado.

A maior incidência de doenças, e outros problemas ligados a esse setor, está sobretudo nas em regiões Norte e Nordeste, contudo, há cidades do Sul e Sudeste que apresentam índices semelhantes aos de Rondônia e de sua capital, Porto Velho.

Baseado nestes números de saneamento no estado de Rondônia, o Instituto Trata Brasil, em parceria com a Fiocruz Rondônia, Ministério Público de Rondônia e a ABRAMPA (Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público do Meio Ambiente), realiza um evento no dia 10 de agosto, das 09h às 12h30, no auditório do Ministério Público, em Porto Velho, com a presença de autoridades ligadas ao tema da saúde e saneamento básico. No mesmo dia, o Instituto Trata Brasil lançará um estudo que aborda os casos de dengue, diarreia e leptospirose nos 15 maiores municípios rondonienses, muitos deles correlacionados com a falta de saneamento básico.

Para efetuar as inscrições para o evento, basta acessar o site:  http://www.tratabrasil.org.br/ss-portovelho

 

 

Anúncios