child-355176_1920

Dia 22 de dezembro é o início do verão, além disso, é época de férias escolares em todo país, o destino mais comum dos brasileiros é o litoral, e o resultado é uma imensa migração da população para as cidades litorâneas, que aumentam em muito o seu número de habitantes.

A falta de saneamento básico no litoral infelizmente é uma realidade, apesar de serem áreas frequentadas por muitas pessoas, são áreas que também sofrem com despejo de esgoto irregular, ocasionando diversos problemas tanto no turismo, quanto na saúde, ainda mais com o aumento da temperatura que consequentemente faz crescer os casos de doenças causadas pela falta de saneamento, assim como a diarreias, dengue, infecções gastrintestinais e etc.

Essas doenças acometem principalmente crianças de até 5 anos de idade, que necessitam, mais do que o restante da população, de boas condições de saúde e bem-estar para seu pleno desenvolvimento, aprendizado escolar e participação na sociedade civil.

De acordo com estudo realizado pelo Trata Brasil, “Esgotamento Sanitário Inadequado e Impactos da População, 2013” relata que em 2011, 396.048 pessoas foram internadas por diarreia no Brasil, dessas, 138.447 eram crianças menores de 5 anos. Dados do IBGE mostram que o número de internações por doenças gastrintestinais no Brasil gira em torno de 400 mil. Como já dito nesse texto, há também os crescentes números de doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, como a dengue, o zika vírus e o chikungunya; essas doenças, hoje, estão ligadas diretamente à falta de saneamento básico.

É preciso adotar práticas diárias de higiene com as crianças, principalmente nesse período de recesso escolar, é preciso também cuidar de questões externas, como acesso á água potável, cuidado com os alimentos e afins.

Confira algumas dicas:

– Lave todos os alimentos, como frutas e verduras;

– Lave as mãos antes das refeições;

– Não ande descalço;

– Cuidado ao beber na praia bebidas com gelo proveniente de fontes desconhecidas;

– Cuidado com frutos do mar advindo de locais cujo sistema de higiene é desconhecido;

– Manter as crianças longe de ambientes inadequados, próximo à valas, córregos e outros locais de fácil transmissão de doenças;

Anúncios