Jardim Botanico de Curitiba
Imagem via web

A situação do saneamento básico no Brasil é preocupante, a carência dessa infraestrutura afeta vários setores da sociedade, desde saúde, economia e, principalmente, o meio ambiente. Mesmo diante desse quadro, devemos também destacar os municípios que são exemplos positivos de gestão em saneamento e investimento de recursos para que, assim, prefeituras sigam em busca de qualidade de vida para a população.

Curitiba, no Paraná, tem os melhores índices de coleta de esgoto e abastecimento de água dentre as capitais do país. Desde 2010, 100% de sua população tem atendimento de água. No ranking do saneamento 2017, análise que contempla as melhores e piores cidades no índice de saneamento básico, a cidade ficou na 11ª posição.

Os indicadores de Curitiba melhoram ano após ano. Em 2013, 95,51% de seu esgoto era coletado. Atualmente, este índice é de 100%. O tratamento de esgoto chega a 91,26%.

O índice de perdas na distribuição de água de Curitiba é de 39,11%, relativamente alto, que vem diminuindo timidamente durante os anos. Segundo dados de 2011, o índice era de 39,75%.

O município investiu em 5 anos, com serviços de água e esgoto, R$605,75 milhões, diante de R$3.646,36 bilhões arrecadados.

Temos exemplos de cidades de aderiram a um planejamento para desenvolvimento de saneamento e assim melhoraram no abastecimento de água, na coleta e tratamento dos esgotos e principalmente na qualidade de vida. Entre elas estão: Franca, Uberlândia, São José dos Campos, Santos, Maringá, Limeira, Ponta Grossa, Cascavel, Londrina e Vitória da Conquista.

Confira outros casos de sucesso, clique aqui.

Anúncios