8470825662_bef9911d05_k
Foto: ONU BRASIL

A situação do saneamento básico no mundo é algo muito aquém do ideal, atualmente são aproximadamente 2,4 bilhões de pessoas no mundo vivendo sem serviços básicos de tratamento de água e coleta de esgoto. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 7 pessoas em cada 10 vivendo sem saneamento adequado.

A falta destes serviços expõe a população a vários riscos à saúde, entre outras áreas mais prejudicada, como: educação e principalmente desenvolvimento de um país, tanto na questão social, quanto econômica.

Quando falamos em água, 633 milhões de pessoas no mundo continuam sem acesso a uma fonte de água potável e de acordo com dados da ANA – Atlas Brasil Volumes 1 e 2 (2010) e Folha online” 47% da população mundial viverá em condições de alto estresse hídrico em 2030, se o atual ritmo se mantiver.

Outros dados da OMS mostram que 3,5 milhões de pessoas morrem no mundo por problemas relacionados ao fornecimento inadequado da água por ano, e mais de 1,5 milhão são crianças com menos 5 anos.

Ainda sobre os dados da Organização, 10% das doenças registradas ao redor do mundo poderiam ser evitadas se os governos investissem mais em acesso à água, medidas de higiene e saneamento básico.

Um último levantamento feito pelo CEPAL e Banco Mundial mostra que o Brasil, em comparação aos países da América Latina, está na 10º posição do indicador de acesso das pessoas às redes de coleta de esgoto, atrás de Chile, Argentina, Venezuela, Bolívia e outros.

Saneamento no Brasil

 O quadro do saneamento no Brasil ainda é preocupante, sabemos que aproximadamente 35 milhões de brasileiros não possuem água tratada (27% da população – dados SNIS 2015). 100 milhões de pessoas no país ainda não têm acesso à coleta de esgoto e somente 42% dos esgotos do país são tratados.

Metas do Milênio

 A Organização das Nações Unidas (ONU) lançou em 2015 os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma agenda de sustentabilidade adotada pelos países-membros da ONU para ser cumprida até 2030. O objetivo de número 6 é “Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos”. Neste objetivo, estão definidas como metas a distribuição de água de forma igualitária para a população mundial, a melhoria da qualidade da água, o fim da defecção a céu aberto e a garantia de saneamento para todos.

 

Anúncios